Início » Últimas Notícias » Cerejeiras é referência em sustentabilidade e preservação ambiental

Cerejeiras é referência em sustentabilidade e preservação ambiental

Em Cerejeiras, cidade que fica localizada no Cone sul, interior do estado de Rondônia, o prefeito do município Airton Gomes (PP), juntamente com sua vice Lisete Marth (PV) se destacam como gestores, preocupados com o desenvolvimento sustentável, bem como pela qualidade de vida dos moradores e preservação do meio ambiente.

Mais que a preocupação, as lideranças municipais fizeram as ideias saírem do papel e efetivamente transformar a vida da população cerejeirense. Com a iniciativa, famílias, instituições e a comunidade dos catadores foram impulsionados a desenvolver a consciência coletiva sobre a destinação adequada do lixo produzido na cidade.

O projeto de coleta seletiva de materiais recicláveis começou com palestras em todas as escolas municipais e estaduais e distribuição de materiais informativos, além de sacolas ecológicas para toda a população.  A ideia nasceu da necessidade de diminuir a quantidade de lixo no aterro sanitário para promover a conscientização ambiental e a valorização da mão de obra dos catadores.

Rosana explicou que os ex-catadores agora recolhem sucatas, materiais recicláveis nas residências das zonas rurais e urbana. A limpeza é feita por toda a cidade, nas ruas, avenidas, estradas e nos arredores de rios.

Os bairros são atendidos conforme uma escala planejada pela prefeitura que também disponibilizou um trator com sistema de som para a associação dos catadores chamar a atenção dos moradores para o assunto, informando inclusive a importância de separar o lixo adequadamente. “Todo morador deve fazer a sua parte porque a natureza cobra de nós essa postura e muitas vezes não percebemos isso”, comentou uma moradora.

A adesão do projeto pela comunidade cerejeirense foi tanta que as pessoas agora fazem contato com a associação para encaminhar os resíduos sólidos. A população da zona rural também participa reunindo o material reciclável que é entregue nas igrejas que ficam responsáveis por repassar o lixo à associação. Lá o material é selecionado, prensados e em seguida destinados para comercialização de objetos que podem ser utilizados novamente.

Na ponta do lápis

Entre os produtos são recolhidos: garrafa pet, embalagens de shampoo, amaciante, água sanitária, detergente, potes de margarina, sacolas plásticas, recipientes de óleo, centrífugas, maquinas de lavar, fogões, geladeiras, sucatas em geral, papeis e papelão. No ano de 2017 foram retirados do meio ambiente 45 mil quilos de ferro, 7 mil quilos de alumínio, 28 mil quilos de plástico e 5 mil quilos de papelão.

Aliado a isso, o que é lixo também vira arte e gera renda às pessoas carentes, com transformação de pneus em itens de decoração que são produzidos em cursos promovidos pela prefeitura. A destinação correta do lixo eletrônico também é recolhido e armazenado para futuramente produzir o cobre e alumínio, para fins comerciais.

Para melhor eficiência dos serviços, cinco pontos de coleta estão espalhados pela cidade com lixeiras identificando cada tipo de lixo. “Observamos que além de fazer bem para o meio ambiente, o projeto também beneficia os associados. Nós empresários com essa consciência nos empenhamos para o sucesso da cidade”, comentou o empresário Edgar M. Constantino.

O prefeito Airton Gomes informou que em breve será adquirido um terreno para as novas instalações da associação. O projeto está pronto e a prefeitura está licitando um caminhão para ampliar as ações de reciclagem em Cerejeiras que já é referência no cenário estadual pela efetividade do trabalho.

 

Assessoria.