Início » Destaques » Pelos cálculos do IBGE, quase 50 mil rondonienses deixaram o estado

Pelos cálculos do IBGE, quase 50 mil rondonienses deixaram o estado

Em apenas um ano, o equivalente a população de Guajará-Mirim, ou de Jaru, simplesmente desapareceu de Rondônia, segundo os cálculos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Em seu enunciado no Diário Oficial da União, desta quarta-feira (29), sobre a estimativa populacional brasileira, o IBGE apresenta apuração demográfica em que 48.199 pessoas deixaram o estado. Em 2017, o total era de 1.805.788 habitantes e, agora, o número reduziu para 1.757.589.

A Associação Rondoniense de Municípios – AROM, desde o ano de 2017, já vem alertando sobre a gravidade do encolhimento da população, resultante de uma forma de calcular do IBGE, que altera a quantidade de habitantes se utilizando de dados estatísticos compilados no ano de 2010, sem uma efetiva recontagem populacional. Pelos resultados do instituto, 42 municípios rondonienses sofreram queda populacional e dez registraram aumento entre as 52 municipalidades.

Para AROM, o censo do IBGE pode estar apresentando resultados incompatíveis com a realidade dos municípios, sobretudo por aplicar fórmulas de cálculos que dispensam o recenseamento em que se levanta o quantitativo populacional a partir de cada unidade habitacional. A associação custa acreditar que em 12 meses quase 50 mil rondonienses tenham se evadido, enquanto que, na prática, as gestões municipais têm redobrado a dinâmica de atendimentos, diante do aumento da demanda de munícipes que acessam, diuturnamente, os serviços públicos.

O alerta da AROM quanto ao censo do IBGE é sobre as consequências drásticas que sofrerão as administrações locais, já que, o índice populacional é o principal fator de cômputo pelo governo federal, para realizar os repasses aos municípios brasileiros. O número de habitantes também é preponderante na elaboração de políticas públicas em parceira da União, estados e seus municípios, tais como o financiamento da educação, saúde, assistência social e o desenvolvimento de programas federais de ampliação de oferta de serviços e atendimentos à população.

Para se ter uma ideia da inconsistência do apurado demográfico em Rondônia, o Tribunal Superior Eleitoral – TSE divulga em seu site uma estatística de eleitorado brasileiro em que o estado apresenta crescimento de votantes, enquanto que a população encolhe nos cálculos do IBGE. Segundo o Tribunal, o estado saltou de 1.164. 265 para 1.175.733 eleitores aptos a votarem, o que representa um aumento real de 11.468 pessoas.

A entidade estuda um ajuizamento coletivo para buscar corrigir este cenário, que não reflete com a realidade do Estado que cresce a passos largos.

Confira a planilha elaborada pela AROM com o comparativo quanto a estimativa da população residente nos municípios de Rondônia – data de referência em 1º de julho de 2018 – Clique aqui para donwload!

Assessoria/AROM