Início » Destaques » Estudantes da rede municipal de Vilhena e Porto Velho são semifinalistas da Olimpíada de Língua Portuguesa

Estudantes da rede municipal de Vilhena e Porto Velho são semifinalistas da Olimpíada de Língua Portuguesa

As estudantes do 5º ano Julia Silva Jovino, de Vilhena, e Taciana Nascimento, de Porto Velho, são as representantes de Rondônia na semifinal da 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa, que em 2019 tem como tema “O lugar onde vivo”. A conquista das alunas reflete os investimentos que as prefeituras estão fazendo para garantir a melhoria da qualidade do ensino ofertado nas escolas municipais. A Associação Rondoniense de Municípios (AROM) parabeniza os gestores de educação municipal e afirma que as duas servirão de exemplo para outros estudantes.

A Olimpíada de Língua Portuguesa é um concurso de produção de textos para alunos de escolas públicas de todo o país, sendo uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e do Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). A Olimpíada integra as ações desenvolvidas pelo Programa Escrevendo o Futuro. De Rondônia, 1.564 se inscreveram.

“O município é responsável pela base da educação e os gestores municipais são conscientes da necessidade de buscar melhorias desde a educação infantil. É evidente que, a cada ano há mais envolvimento, mais compromisso, tanto dos prefeitos, dos secretários, como de todos os professores e técnicos que trabalham diretamente com as crianças, nas escolas. A prefeitura oferece qualificação, o corpo docente participa e, lá na escola, o ensino e a aprendizagem ganham percentuais de melhorias. O que coloca nossos alunos para competir no mesmo nível que estudantes de qualquer lugar do Brasil. Educação é a base de um futuro melhor para nossas crianças”, afirma Cláudio Santos, presidente da AROM.

Essa história começou entre fevereiro e abril desse ano, período em que as 52 Secretarias Municipais de Educação aderiram e inscreveram seus professores na Olimpíada. A partir daí, até agosto, as escolas inscritas promoveram várias oficinas de produção de poemas, das quais participaram os alunos de todos os 5° anos do ensino fundamental.

Por ter chegado à semifinal, alunas e professores serão premiadas cada qual com uma medalha e um leitor de livro digital. E a escola receberá uma placa de homenagem pelo feito de sua aluna. “É gratificante ver que os secretários de educação estão empenhados nessa constante melhoria da qualidade do ensino municipal. Quando crianças têm orgulho de escrever sobre o lugar onde vivem, isso mostra que todo o conjunto administrativo daquele local está caminhando para o rumo certo. As crianças percebem as maravilhas de suas cidades e contam isso em seus textos que outras pessoas vão ler e ver pelos mesmos olhos dessas crianças. Investir em educação é ter certeza de retorno, é ver conquistas. E é isso que os municípios estão colhendo: melhores resultados”, finaliza Cláudio Santos.

 

ASSESSORIA AROM