Início » Destaque Municípios » Por meio da AROM, Porto Velho inicia implantação de sistema informatizado de transporte escolar

Por meio da AROM, Porto Velho inicia implantação de sistema informatizado de transporte escolar

Por meio da Associação Rondoniense de Municípios (AROM), a Prefeitura de Porto Velho deu início a implantação do sistema informatizado de transporte escolar nesta quinta-feira (13). Tendo enfrentado diversos problemas nos últimos anos, a equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação (Semed) conheceu a funcionalidade da plataforma e fez a adesão. Nesta sexta-feira (14), já ocorreu o primeiro treinamento dos servidores.

A plataforma de gestão do transporte escolar é resultado de um longo estudo realizado pela Associação Rondoniense de Municípios (AROM), frente às problemáticas enfrentadas pelas prefeituras na oferta de transporte escolar rural. Chegou-se, então, ao Programa Ir e Vir, que sugerido para o Estado, foi instituído em lei, “Lei Estadual nº 4.426/2018”, que determina a transferência direta de recursos.

Atenta às recomendações do Tribunal de Contas, mas acima de tudo, confiantes de que apenas com a informatização desta essencial atividade pública haverá melhorias de fato na oferta da educação municipal em Rondônia, a AROM está disponibilizando essa plataforma aos entes municipais.

Segundo o presidente da AROM, Claudio Santos, “esta ação visa transformar não apenas o município de Porto Velho, mas todos os demais municípios, como referência na oferta de transporte aos educandos, além de contribuir, sobremaneira, na organização, fiscalização e gestão de todos os aspectos que envolvem esta atividade essencial para que os nossos alunos possam ter condições adequadas à educação”.

A informatização é uma segunda etapa do Programa Ir e Vir. Pelo sistema de gerenciamento é possível, inclusive, auferir o custo de cada aluno transportado (desde que a prefeitura faça a inserção das informações), o que propiciará, inclusive, melhores resultados em licitações aos municípios que terceirizam o serviço, elevando a qualidade do serviço ofertado, além de possibilitar uma pactuação justa entre município e Estado, em relação ao repasse financeiro para custeio do transporte compartilhado, ou seja, do transporte realizado pelo município ao aluno da rede de ensino estadual.

A diretora do Departamento de Suporte e Logística Educacional (DSL), Elisângela da Silva Araújo, disse que o sistema irá ser bem utilizado, reduzindo, inclusive, a utilização de papel e aumentando o controle e fiscalização das rotas executadas.

A plataforma, licenciada e em utilização pelos associados da AROM, já é uma realidade em 39 administrações municipais, que já realizaram a adesão e inclusão das informações essenciais para que possa ser efetivado este novo momento na gestão do transporte escolar.