Início » Notícias » AROM participa de reunião com autoridades para falar das vacinas em Rondônia

AROM participa de reunião com autoridades para falar das vacinas em Rondônia

Autoridades procuram solucionar problemas que podem atrasar aplicação de vacinas

A Associação Rondoniense de Municípios (AROM), representada pelo presidente Célio Lang, participou nesta quarta-feira (09) de uma reunião junto a representantes do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, do Ministério Público de Contas, do Ministério Público Estadual e também da Controladoria Geral da União para tratar sobre a vacinação no estado.

Estiveram presentes no encontro o presidente do TCE-RO, Dr. Paulo Curi, o procurador-geral do MPC-RO, Adilson Moreira, a promotora do MP-RO, Emília Olye, o superintendente da CGU-RO, Dr. Maurício Kurilo, e outras autoridades.

Os representantes estão à procura de acelerar a aplicação de vacinas. Para atingir este objetivo, os órgãos têm analisado e tentado identificar possíveis dificuldades que prejudicam a celeridade na vacinação.

Um desses problemas é o registro de doses aplicadas nos sistemas do Governo Federal, por conta de questões técnicas do software e também pelo baixo número de funcionários da saúde em comparação a alta demanda.

Os representantes dos órgãos presentes explanaram a importância do tema em questão, tendo em vista que as taxas de vacinação em Rondônia têm sido apontadas como as menores no país.

Durante a reunião, o presidente Célio Lang expressou sua profunda preocupação, mas afirmou que, para auxiliar os municípios, a AROM tomou uma iniciativa que ajudará, muito, a acelerar o registro destes dados nos sistemas municipais, estaduais e federais.

“A AROM está perto dos prefeitos e sabe das dificuldades de cada município. A questão do registro dos dados tem sido discutida já há alguns meses e, assim que o assunto surgiu, nós decidimos criar um sistema, feito pelos técnicos da AROM, que possibilita fazer o registro de doses aplicadas de forma mais ágil e sem tantas dificuldades técnicas como temos nos sistemas disponíveis”, explicou.

ASSESSORIA AROM