Início » Notícias » Consórcio de municípios é destaque nacional ao disponibilizar aterro público

Consórcio de municípios é destaque nacional ao disponibilizar aterro público

O aterro sanitário implantado pelo consórcio auxilia 15 municípios rondonienses, diminuindo despesas de saneamento básico

Nesta semana o Consórcio Intermunicipal de Saneamento da Região Central de Rondônia (Cisan-Central) foi destacado com “Boa prática” pela Confederação Nacional de Municípios, pois conseguiu resolver um grande problema de saneamento básico de seus consorciados ao disponibilizar um aterro sanitário público que recebe os resíduos dos municípios por excelente custo-benefício em comparação as empresas privadas.

A iniciativa foi consolidada como mecanismo eficaz na implementação das políticas de saneamento básico, principalmente na gestão de resíduos sólidos.

O aterro recebe, mensalmente, cerca de 3 mil toneladas de lixo e os custos de operação chegam a R$61 por tonelada aterrada, sendo que aterros privados chegam a cobrar até R$200 a tonelada.

Graças a solução apresentada pelo consórcio, atualmente os municípios consorciados economizam não apenas no aterramento, mas também no transporte deste resíduos e outras despesas envolvidas no processo, já que o Cisan faz, em 7 dos 15 municípios, a coleta e o transporte até o aterro.

Entre 2017 e 2019 os municípios consorciados de Alto Paraíso, Ariquemes, Buritis, Cacaulândia, Campo Novo de Rondônia, Cujubim, Governador Jorge Teixeira, Itapuã do Oste, Machadinho do Oeste, Monte Negro, Nova União, Ouro Preto do Oeste, Rio Crespo, Theobroma, Vale do Anari, que totalizam uma população de aproximadamente 300 mil habitantes, começaram a utilizar o aterro.

O presidente do consórcio e prefeito de Rio Crespo ,Evandro Epifânio, salientou a importância do aterro para a economia dos municípios. “Os aterros particulares são muito caros e o município não tem recursos para financiar tal atividade. Esse aterro compartilhado diminui o custo para as prefeituras, que, além de pagar mais barato, fica dentro da legalidade.”

O prefeito de Governador Jorge Teixeira, Gilmar Tomaz, enfatizou que o principal ponto positivo do aterro é deixar os municípios dentro da lei. “Além de todos os outros benefícios, vale destacar que o aterro veio e tirou o município da ilegalidade, pois muitos municípios não têm recursos para manter um local adequado, então esse aterro compartilhado foi de extrema importância para a população e principalmente para os gestores”.

ASSESSORIA AROM

Além disso, verifique

Municípios podem participar de proposta para fortalecer Eficiência Energética em prédios públicos

As Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobras), por meio do Programa Nacional de Conservação de Energia …